inicio / Diocese de Sobral

Diocese de Sobral

topo-site8

Coordenadora Diocesana: Lucia Menezes

Bispo Diocesano: Dom Vasconcelos

sobral_sobral_c

 

Situação Geográfica

A Diocese de Sobral fica situada ao Norte Ocidental do Estado do Ceará, limitando-se com o Oceano Atlântico, com a Arquidiocese de Fortaleza, e com as dioceses de Itapipoca, Quixadá, Crateús e Tianguá.

 

A Diocese de Sobral originalmente compreendida por quase toda a região norte do Ceará e uma parte da região oeste. Posteriormente cedeu territórios para criação das Dioceses de Crateús em 1964, Tianguá e Itapipoca em 1971. Atualmente seu território compreende 29 municípios com 39 paróquias, 5 áreas pastorais, 02 áreas missionárias e 05 Santuários Diocesanos divididas em 4 regiões Episcopais ( Região Sede, Região Vale do Coreaú, Região Vale do Acaraú e Região do Araras). Conta hoje com 77 sacerdotes diocesanos (69 incardinados e residentes sendo: 66 Padres que estão à frente de missão e 03 Padres emeritos, temos ainda; 06 Incardinados e não residentes, 02 residentes não incardinados) e 05 religiosos totalizando 82 Padres.

 

Pastores intermediários da Diocese de Sobral

Primeiro administrador diocesano foi Dom José Bezerra Coutinho (*07 de fevereiro de 1910…+07 de novembro de 2008): Foi bispo auxiliar de Sobral no período de 1956 a 1961 e com o falecimento de Dom José Tupinambá da Frota, em 1959, foi nomeado “vigário capitular” o que hoje é administrador diocesano. Período entre Dom José e Dom Motta;
Segundo Administrador diocesano foi o monsenhor Joaquim Arnóbio de Andrade (*26 de abril 1915… foi ordenado por Dom José Tupinambá da Frota em 20 de novembro de 1939. Foi administrador diocesano no período entre Dom Motta e Dom Walfrido;
Terceiro Administrador diocesano foi o padre Raimundo Nonato Timbó de Paiva 30 de julho de 1956), natural de Hidrolândia/CE foi ordenado por Dom Walfrido dia 04 de janeiro de 1991. Nomeado administrador diocesano no período entre Dom Aldo Pagotto e dom Fernando Saburido. Ou seja: assumiu dia 07/06/2004 até a posse de dom Fernando Saburido dia 03 de julho de 2005 em Sobral/CE.
Quarto Administrador diocesano: o padre Raimundo Nonato Timbó de Paiva, assumiu pela segunda vez o cargo de Administrador diocesano, com a transferência de Dom Fernando Saburido, até 12 de dezembro de 2010, data da posse do novo bispo Dom Odelir José Magri.

 

Nosso Brasão

brasao fundo brancoDESCRIÇÃO TÉCNICA HERÁLDICA
Escudo de vermelho, partido de verde, brocante sobre a divisão do partido uma flor-de-lis com haste central em cruz latina de prata; chefe de azul, uma pomba de prata voante de frente com as asas estendidas, brocante sobre a linha base da divisão do chefe uma faixeta ondada de prata, com duas ondas de azul. Como timbre uma mitra de prata forrada de vermelho, com suas ínfulas de vermelho orladas e franjadas de ouro, com uma cruz do mesmo em ponta. Passadas em aspa, por trás do escudo, à destra com a ponta voltada para a sinistra, à cruz episcopal de ouro, com as pontas treboladas e sobre elas um rubi, e na extensão da haste vertical o numeral “1915” em negro, e à sinistra com a ponta voltada para a destra o báculo pastoral de ouro, com uma ovelha de prata sobre sua ponta torcida. Sob o escudo um listel pregueado de prata com os dizeres “DIOCESE DE SOBRAL” em negro, com suas pregas envolvidas uma em torno da base da cruz episcopal, e outra na base do báculo pastoral.
EXPLICAÇÃO DOS SÍMBOLOS

O vermelho simboliza as missões e as partes geográficas mais áridas que compõem a diocese
O verde simboliza significa as partes geográficas mais verdes, inclusive as serras;
A flor-de-lis aludindo a Padroeira Diocesana, Nossa Senhora da Conceição, falante da pureza de Maria Santíssima, Mãe de Deus e da Igreja. Nasce a pétala central na forma da Cruz de Cristo Crucificado.
A faixeta ondada simboliza por separar a parte de cima das duas cores de baixo significa o rio.
O azul simboliza o mar.
A pomba simboliza o Espírito Santo que inspirou o Mistério do Nascimento de Jesus
O conjunto de símbolos que contém a mitra, a cruz episcopal e o e báculo simboliza e tipifica um brasão de Diocese, sendo que na cruz episcopal, o numeral “1915” significa o ano da criação (ereção) da Diocese.

BOT_NOT_DIOCESES