inicio / A RCC Ceará / História
congresso

História

A Renovação Carismática Católica chega no estado do Ceará em 1975. Em um final de semana estavam reunidos alguns religiosos e religiosas e pessoas que participavam dos cursilhos de Cristandade, de 23 a 25 de Junho, onde o Pe. Eduardo Dougherty pregou o primeiro Seminário de Vida no Espírito Santo em Fortaleza. Foram três noites de palestras no Cenáculo. Estavam entre eles Horácio Dídimo, Eduardo Bezerra Neto, Irmã Ribeiro e Vânia Torres.
Em Agosto de 1975, teve início o primeiro Seminário de Vida coordenado pelo Pe. Philippe Prevost,(Um missionário que chega da África ao Brasil na década de 70) no Colégio Santa Cecília. Era um seminário de sete semanas, que reduzia-se ao Querigma, momentos de silêncio interior e partilha dos dons, mesmo que o seu uso não fosse tão difundido. Em 1979, já era 40 o número de grupos de oração que se encontravam semanalmente.
Nomes como Pe. Caetano de Tilesse e Pe. Batista Poinelli foram grandes incentivadores da RCC na cidade de Fortaleza, fazendo brotar o novo movimento nas regiões do Pirambu e Paróquia de Nazaré, respectivamente. Já na região sul e Aldeota um dos grandes responsáveis foi Ir. Mauricio Labonté. Temos difíceis foram vividos nos anos 70 devido a pouca literatura e acolhimento de muitos párocos, por isso vai surgir a primeira equipe de serviço da RCC, formada por Ir. Cardoso, Ir. Ribeiro e Horácio Didimo.
Em vários lugares começam a acontecer Seminários de Vida no Espírito Santo e as lideranças da RCC vão sendo formadas. Em Março de 1978, Pe. Eduardo Douguerty dirigiu um retiro para cerca de 50 lideres, no cenáculo. Em 6 de Abril de 1978, Dom Aloísio recebe a nova comissão regional formada por Ir. Ribeiro, Pe. Philippe Prevost, S.J, Pe. Caetano de Tilesse, Horácio Dídimo, Maria Evendina, Hiran de Albuquerque Lage, Cleide Maria Furtado Arruda.
Em 1981, acontece um retiro com as lideranças da RCC onde estava presente o  Pe. Jonas Abib, que para muitos mudou os rumos da RCC no Ceará, ganhando ainda mais força em todas as dioceses e dando vida a diversas Comunidades e Grupos de Oração a partir do testemunho de irmãos como Ezio Louzado. Hoje o Ceará é o estado no Brasil com mais Novas Comunidades cadastradas na Fraternidade Católica Internacional e é o segundo estado do Nordeste com mais grupos de oração, perdendo apenas para a Bahia, são cerca de 700 grupos em todo o Estado.